30 de outubro de 2020 às 10:57
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Vereador Suíca comemora adiamento do Enem 2020


Publicado em: 20/05/2020 20:21
Por: Redação Bahia Municípios com informações do site Pernambués agora Foto: Divulgação


“Essa ferramenta possibilita que os negros e pobres façam um curso superior”, disse.

Após diversos protestos virtuais de entidades estudantis e parlamentares, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e do Ministério da Educação (MEC), decidem adiar o Exame Nacional do Ensino Médio.

O Enem será adiado “de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais”. A decisão foi tomada em acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e do Ministério da Educação (MEC), que publicaram nota na tarde desta quarta-feira (20).  Ainda não há nova data confirmada para o exame ser aplicado.

O vereador Luiz Carlos Suíca (PT), foi um dos parlamentares que se opôs a aplicação para este ano. O edil se manifestou nas redes sociais, no programa de Olho na Cidade transmitido na TV Baiana 6.1 HD, no qual é âncora, além de deixar claro nas mídias, seu apoio as entidades estudantis, que fizeram diversos protestos virtuais nos últimos dias. “Eu sou a favor da educação, a peculiaridade aqui é que essa ferramenta possibilita que os negros e pobres façam um curso superior. E, a partir do momento que se mantém o Enem, essa parte da população, inclusive rural, se distancia desse sonho”, frisa.

O PL teve 75 votos favoráveis e um voto contrário (Flávio Bolsonaro não surpreende ninguém). O projeto não firma um novo prazo para realização das provas, ficando dependente da evolução da situação epidemiológica. O texto segue para a Câmara.

Além do Parlamento, a Justiça também se debruça sobre o tema. Na última segunda-feira (18) a Defensoria Pública da União entrou com recurso no TRF pedindo que a decisão de manter o exame durante a pandemia do novo #coronavírus seja revista.

Suíca criticou a manutenção das provas pelo Ministério da Educação (MEC) para este ano em plena pandemia causada pelo o novo coronavírus. Para o edil, se a prova fosse aplicada ainda esse ano, poderia aumentar ainda mais a desigualdade no setor de educação e o distanciamento de quem lutar para entrar numa universidade.
“Enem é a principal forma de ingresso de milhares de estudantes brasileiros, seja por cotas, bolsas de estudo ou financiamento em unidades públicas e privadas do país”. Provocado por grupos da Bahia, o edil petista saiu em defesa e apoio ao o protesto virtual realizado na última sexta-feira (15), pela União Estadual dos Estudantes da Bahia (Uees-BA).  “Mesmo com esse desgoverno onde, onde o desmonte das políticas públicas no setor de educação, onde recursos foram congelados ou cortados e onde houve fechamento de unidades escolares em comunidades do campo, dificultando o acesso à educação, estou feliz em saber e provar que o enfrentamento em defesa da educação resolve, para muitos é apenas uma prova, que todos os anos tem, para milhares ingressar na universidade, é um sonho”, declara.

No dia 15 de maio, movimentos estudantis da Bahia protestam virtualmente a favor do adiamento do Enem 2020, a hashtag #adiaenem tomou conta das redes sociais de milhares de pessoas, inclusive artistas globais, apoiando a causa.

No dia Nacional de Mobilização virtual, os estudantes defenderam o adiamento, alegando estarem sendo prejudicados com a falta de aulas, devido aos decretos estaduais e municipais no enfretamento ao combate do COVID-19. Por conta do isolamento e distanciamento social, as aulas tanto nas redes municipais e redes estaduais, foram suspensas em todo o país.
Com isso, os estudantes estão há mais de dois meses sem aulas, sem cursinho, sem poder se preparar para a prova.

Comentários