21 de setembro de 2020 às 05:58
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Simulação mostra que coronavírus pode matar 65 milhões de pessoas


Publicado em: 28/01/2020 10:59
Por: Olhar Digital | Luiz Nogueira, editado por Matheus Luque | Foto: Divulgação Internet


Feita em outubro de 2019, a simulação mostra que órgãos competentes estão despreparados para lidar com uma pandemia mundial.

Em outubro de 2019, 15 empresários, funcionários do governo e especialistas em saúde se reuniram em Nova York para planejar a resposta global a um surto mundial de um vírus nunca visto e completamente fictício.

Três horas e meia após o início da reunião, o grupo terminou o exercício de simulação – e, apesar dos melhores esforços, eles não conseguiram impedir que o hipotético coronavírus matasse 65 milhões de pessoas.

A simulação foi parte do Event 201 – uma reunião que simula pandemias e faz com que pessoas influentes pensem em soluções. O vírus do exercício, chamado de “Caps”, começou com porcos brasileiros e, em seguida, infectou agricultores. Durante o exercício, o Caps infectou pessoas em todo o mundo em seis meses e, aos 18 meses de existência, havia matado 65 milhões de pessoas e desencadeado uma crise financeira global.

Comentários