5 de dezembro de 2020 às 05:55
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Rui garante que contrato de ponte será assinado no dia 12 de novembro


Publicado em: 29/10/2020 15:34
Por: Tribuna da Bahia, Salvador Foto: Divulgação


O governador da Bahia, Rui Costa (PT), garantiu que o contrato para a construção da ponte Salvador-Itaparica será assinado no dia 12 de novembro.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), garantiu que o contrato para a construção da ponte Salvador-Itaparica será assinado no dia 12 de novembro, entre o governo e um consórcio chinês. “Dia de 12 novembro, estamos assinando a ponte Salvador-Itaparica, e assinado o contrato inicia a contagem regressiva para que as obras tenham início. Então, infelizmente, tivemos a pandemia que comprometeu um pouco o prazo de assinatura, mas agora em diante o cronômetro vai ser ligado para a contagem regressiva do início das obras”, declarou o chefe do Palácio de Ondina, durante o programa “Papo Correria”, que é transmitido pelas redes sociais dele.

O consórcio chinês é formado pela CR20 (China Railway 20 Bureau Group Corporation) e pela CCCC (China Communications Construction). As empresas têm um ano para elaborar um projeto para a construção da ponte e outros quatro anos para entregar o equipamento.

“Infelizmente, eu não vou estar como governador para poder inaugurar, mas pretendo deixar os pilares com certeza sendo edificados. A ponte vai marcar a história econômica da Bahia, a história econômica do Baixo Sul, da Ilha e da integração com a nossa capital. Será um efeito extraordinária”, pontuou.

Orçada em R$ 5,3 bilhões, a ponte terá recurso de R$ 3,8 bilhões dos empresários, já o governo baiano com R$ 1,5 bilhão, que necessariamente será pago no quarto e quinto ano do contrato. Quando concluída, a ponte, que é uma antiga promessa dos governos petistas desde Jaques Wagner, será a segunda maior do Brasil atrás apenas da Rio-Niterói.

Candidato do DEM à prefeitura de Salvador, Bruno Reis disse, nesta semana, que o governador Rui Costa quer vender terrenos na capital baiana para pagar parte da Ponte Salvador-Itaparica.

“Salvador não pode abrir mão de ter um Parque de Exposições. Salvador precisa ter um Parque de Exposições. Diferente do governo do Estado, a prefeitura quando vende algum ativo, algum terreno, é para transformar em outro equipamento público. Foi assim com o Centro de Convenções e do Hospital Municipal. O estado quer vender aquele terreno (do Parque de Exposições). Dizem que é para colocar no fundo para garantir a contrapartida que o estado precisa fazer para a ponte-Salvador-Itaparica. E aí teria (no pacote de venda) o Centro de Convenções antigo, o terreno do Detran, o terreno da rodoviária, que vai sair do local (Av. ACM), e o terreno do Parque de Exposições”, declarou Bruno Reis, em uma sabatina promovida pela rádio Sociedade.

O governo da Bahia tem dito que o pedágio da ponte custará entre R$ 22 e R$ 110, sendo R$ 44 para veículos de passeio em dias de semana. Segundo a gestão estadual, o valor é semelhante ao que se paga atualmente para atravessar um carro no atual sistema de ferryboat – R$ 45,70 para veículos de passeio.

Comentários