3 de dezembro de 2020 às 13:32
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Prefeitura inicia operação de restrição regionalizada e inclui Pituba nesta quarta, 13


Publicado em: 11/05/2020 15:48
Por: Redação Bahia Municípios com Agências Fotos: Max Haack/Secom


O início da operação conjunta foi acompanhado na Joana Angélica pelo prefeito ACM Neto e pelo vice Bruno Reis, além do comandante geral da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), coronel Anselmo Brandão, dentre secretários municipais e imprensa. Prevista para começar no sábado passado (9) e adiada devido às fortes chuvas no fim de semana, a iniciativa, desenvolvida pela Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), tem duração de sete dias e envolve restrição de atividades comerciais nos três locais, inclusive do comércio informal, exceto farmácias, supermercados, bancos e lotéricas.

Além disso, é aplicada restrição viária no horário das 7h às 19h e apenas veículos de moradores com apresentação do comprovante de residência, transporte coletivo e delivery estão autorizados passar pelos locais. Na Boca do Rio, essa restrição acontece especificamente na Rua Hélio Machado e, em Plataforma, na região do Largo do Luso.

As fiscalizações de restrição de atividades comerciais e informais e de trânsito são realizadas por agentes da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) e das secretarias de Ordem Pública (Semop) e de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), com apoio da Guarda Civil Municipal (GCM) e da PM-BA.

Proteção à vida – O prefeito fez questão de salientar que esta não é uma operação de isolamento e segregação de pessoas. “Pelo contrário, é uma operação que articula um conjunto de ações de proteção à vida, que é a nossa principal preocupação nesse momento”, afirmou. Ele completou também que o cruzamento de dados hoje demonstra um grande potencial de crescimento de novos casos de coronavírus na capital baiana.

“A partir do êxito dessa operação, que poderá ser estendida a outros bairros da cidade, vai nos permitir diminuir a taxa de transmissão e evitar a adoção do lockdown, ou seja, a determinação de todos recolhidos em casa. E, para que essa medida tenha êxito, é necessária a colaboração de cada cidadão”, destacou ACM Neto. O gestor disse ainda que, a depender do resultado da operação, ela poderá ser prorrogada ou mesmo adotada em outras localidades de Salvador.

Os critérios para escolha dos locais são a quantidade de novos casos de coronavírus; aumento do número de passageiros do transporte coletivo; elevação da quantidade de veículos circulando; e de estabelecimentos interditados.

Apoio social – Para minimizar o impacto social causado pelas medidas, a Prefeitura oferece à população dessas localidades distribuição de máscaras; aplicação de testes rápidos em postos fixos; medição de temperatura; e ações de higienização nas ruas e de enfrentamento ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Além disso, são levados os serviços do Centro de Referência e Assistência Social (Cras), administrado pela Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), para atendimento à população.

Os ambulantes e feirantes que atuam nesses locais têm acesso à cesta básica a ser oferecida pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop). O benefício será concedido mesmo se o trabalhador estiver recebendo outros auxílios dos governos municipal e federal, a exemplo do Salvador por Todos e o benefício emergencial de R$600 da União.

Próximo bairro – Na Pituba, que registra hoje 85% do número de veículos circulando pelo bairro, a estratégia de regionalização das ações funcionará sem a interdição do tráfego e envolve o fechamento do calçadão no trecho entre a Arena Aquática de Salvador, na Praça Wilson Lins, até o Centro de Convenções de Salvador, já na Boca do Rio. No bairro, também estará proibido o funcionamento de qualquer atividade comercial, exceto supermercados, farmácias, bancos e lotéricas. As medidas também terão validade de sete dias e entram em vigor nesta quarta (13).

Comentários