5 de dezembro de 2020 às 05:21
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Novos jovens aprendizes são certificados pelo Parque Social


Publicado em: 29/06/2020 10:33
Por: Redação Bahia Municípios com Agências Foto: Jefferson Peixoto/Secom PMS


Para Rosário Magalhães, a certificação desses jovens não poderia passar em branco. “Pensamos em tudo com zelo, pois mesmo de maneira virtual, queríamos que eles sentissem a importância desse momento. Este Projeto representa uma grande oportunidade de desenvolvimento,  crescimento e inclusão do jovem no mundo do trabalho”, explicou.

O jovem Alexandre Mota, que representou todos os jovens concluintes no vídeo de encerramento e que já foi contratado pela Desal, orgão que realizou a capacitação prática, ressaltou a importância da ação. “Agradeço imensamente ao Parque Social por terem contribuido para que eu pudesse dar o primeiro passo na minha carreira profissional. Em nome dos meus colegas posso afirmar que o Projeto nos ofereceu uma bagagem excelente de capacitação intelectual, profissional e uma série de conteúdos que estruturaram o nosso lado profissional. Sou só gratidão. O  Jovem Aprendiz Empreendedor foi um divisor de águas em nossas vidas”, destaca Alexandre.

O Projeto Jovem Aprendiz Empreendedor  é resultado de parceria firmada entre o Parque Social e a Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel), para execução do Programa de Aprendizagem Profissional no Município do Salvador, em observância a Lei Municipal nº 9.376/2018, aprovada pela Câmara Municipal em 2018, tornando-se política pública.

É destinado a adolescentes e jovens com idade entre 14 a 22 anos e seis meses, integrantes da rede pública de ensino regular ou concluinte do ensino médio. Os jovens são contratados como trabalhadores formais, recebendo capacitação prática (880 horas) e teórica continuada (400 horas) quando têm a oportunidade de atuar como aprendiz em diversos órgãos da Prefeitura, na função de assistente administrativo, além da participação em atividades transversais no sentido de ampliar seu olhar para questões humanitárias e de cidadania.

Fiscalizado pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego na Bahia (SRTE), o projeto qualifica os jovens  possiblitando a inserção no mercado de trabalho, respeitando sua condição de pessoa em desenvolvimento, formando mão de obra qualificada  ciente dos seus direitos e deveres, além de contribuir com a redução da evasão escolar, dos indicadores de violência e o aumento da renda familiar. Após concluído o período da apredizagem, o Parque Social encaminha para empresas e instituições a relação dos jovens aprendizes empreendedores para que possam ser  cadastrados em seleções que possibilitem uma oportunidade de trabalho.

Comentários