23 de setembro de 2019 às 15:01
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Novos contratos do PAA Leite garantem investimento de R$ 15,7 milhões na Bahia


Publicado em: 03/09/2019 17:28
Por: ASCOM | SJDHDS | Foto: Divulgação


Representantes de laticínios, prefeitos e técnicos participaram, na manhã desta terça-feira (03), do ato de assinatura dos novos contratos do Programa de Aquisição de Alimentos – PAA Leite. O secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS), Carlos Martins, participou do ato, que garante um investimento de R$ 15,7 milhões e a produção de quase 8 milhões de litros de leite. 
Os contratos foram assinados com 15 cooperativas e associações que serão responsáveis pela captação, beneficiamento e distribuição de leite de vaca e de cabra tipo integral, através do PAA Leite. O leite é distribuído em escolas, creches, asilos e nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) dos municípios.
“Antes do PAA Leite, os produtores não tinham onde vender. Hoje, nós podemos fazer novos  investimentos. A cadeia produtiva foi transformada, tudo isso graças ao Programa de Aquisição de Alimentos”, afirmou Manoel Azevedo, do Latícinio Atlanta, em Feira de Santana, que assinou um contrato no valor de R$ 1,7 milhão. O novo edital deve beneficiar cerca de 1.500 produtores nos 99 municípios atendidos pelos laticínios.
Os recursos desta nova etapa são do Ministério da Cidadania e do Governo da Bahia. Os produtores participantes cumprem uma série de exigências com o objetivo de fornecer o leite com a melhor qualidade possível. Para o prefeito Hailton Dias, do município de Jussara, um dos contemplados, “o PAA Leite tem um impacto extraordinário no dia a dia de milhares de famílias. Nós, que estamos nos municípios, podemos acompanhar isso cotidianamente”.
O secretário Carlos Martins assinou os contratos com os representantes das associações e cooperativas e, mais uma vez, ressaltou o impacto do PAA Leite na vida da população baiana. “Esse é um programa estruturante, que nós temos que lutar pela ampliação. O trabalho no setor público só vale a pena se for para construirmos ações como esta, que transformam a vida das pessoas”, pontuou o secretário, que estava acompanhado da superintendente de Inclusão e Segurança Alimentar da SJDHDS, Rose Pondé.

As equipes da Superintendência de Inclusão e Segurança Alimentar da SJDHDS vão acompanhar a execução dos contratos, assim como a distribuição dos produtos.

Comentários