27 de setembro de 2020 às 13:18
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Neto estima que flexibilização acontecerá a partir de 20 de junho


Publicado em: 27/05/2020 11:32
Por: Redação Bahia Municípios com Agências Foto: Reprodução / Facebook


O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), disse, em transmissão na rede social Instagram, que começará a diminuir as medidas restritivas de combate ao coronavírus a partir do dia 20 de junho. Segundo ele, a capital baiana viverá até lá o ápice da contaminação. “O que a gente precisa é atravessar essa fase difícil, que vai acontecer agora no fim do mês de maio e, pelo menos, até o dia 20 de junho, chegar ao pico, atravessar esse pico, começar a cair e, aí sim, com responsabilidade, voltar com critério, com protocolo”, disse.

Ao comentar o trabalho do governo federal na contenção da pandemia, o democrata disse que a flexibilização “não pode ser na base da força. Ninguém aqui é contra o emprego. Quem dera eu, como prefeito, pudesse estar agora estar anunciando as medidas de retomada das atividades”, argumentou.

Nesta semana, a prefeitura intensificou as medidas para diminuir a circulação de pessoas em algumas regiões da cidade, como a Avenida Joana Angélica e o bairro da Pituba. Desde a última segunda-feira (11), a força-tarefa fez 1.714 vistorias nos bairros que passam por ações regionalizadas para conter a disseminação do coronavírus. Nesses locais – Plataforma, Boca do Rio, Centro (área da Avenida Joana Angélica) e Pituba –, 222 estabelecimentos foram interditados, entre eles salões de beleza, barbearias, bares, barracas de chapa, lanchonetes e lojas com área acima de 200 metros quadrados e lojas.

As fiscalizações da força-tarefa são feitas pela Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo de Salvador (Sedur), em conjunto com a Vigilância Sanitária de Salvador, Guarda Civil Municipal e Polícia Militar. Esses locais registravam um aumento do número de casos da doença e em alguns deles as aglomerações continuavam ocorrendo mesmo diante da necessidade de isolamento social.

O bairro de Plataforma passou por 77 vistorias e nenhum estabelecimento foi interditado. Na Boca do Rio, 205 vistorias foram feitas, com quatro interdições. No Centro da cidade, houve 38 fiscalizações e quatro fechamentos. Na Pituba, 411 vistorias e 52 interdições. Desde o dia 18 de março até ontem, a Sedur realizou 22.772 vistorias em toda a cidade, resultando na interdição de 1.310 estabelecimentos e na cassação de alvará de 91.

Comentários