7 de junho de 2020 às 05:27
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Movimento estudantil usarão redes sociais, contra projeto de retirada da meia passagem


Publicado em: 24/04/2020 15:42
Por: Redação Bahia Municípios com informações do site Pernambués Agora Foto: Divulgação Pernambués agora


“Precisamos de uma frente em defesa do passe livre estudantil”, diz vice-presidente presidente União Estadual dos Estudantes (UEES) da Bahia, Tiago.

A meia passagem estudantil na capital baiana está ameaçada, isso porque durante sessão ordinária na Câmara Municipal de Salvador (CMS) a vereadora Lorena Brandão (PSC), acredita que tirando esse direito dos estudantes, estimula que os alunos fiquem em casa, evitando aglomerações em ambientes públicos. De acordo com os representantes dos estudantes de Salvador e da Bahia, esse não é o real objetivo da vereadora.
Os estudantes da rede pública da capital foram informados que a gratuidade poderá ser suspensa, inconformados se manifestaram contra o projeto da vereadora.

Quem falou com o site Pernambués Agora foi o vice-presidente União Estadual dos Estudantes (UEES) da Bahia, Tiago.
De acordo com o ele, em meio a pandemia onde muitos estão precisando de apoio, doações, mais garantia em direitos, a vereadora quer tirar os poderes adquiridos com luta, determinação e persistência. “A meia passagem é um direito que foi garantido com muita luta, ela inclusive é usada nos momentos de urgência por todos estudantes, facilitando em sua maioria dos alunos que ainda não trabalham, poder ir atrás de um emprego, um estágio, o estudante não tem como pagar um valor inteiro de uma passagem. Vale lembrar que são os filhos, os estudantes que estão indo para a rua comprar utensílios para a família, já que os pais em sua maioria, idosos são pessoas de risco e não podem ficar expostos.  Quero chamar atenção sobre o vereador Luiz Carlos Suíca (PT), o vereador foi o único edil que se posicionou contrário esse projeto, precisamos de mais apoio”, disse.

Tiago chama atenção aos estudantes que estão indo receber os benefícios do vale-alimentação concedida pelo governo do estado. “Muitos deles estão usando a meia passagem estudantil e sem ela dificulta a ida, caso algum estudante esteja com sintomas também e precise sair pra ir aí médico e não tiver a meia passagem estudantil ele também terá problemas pra ir, esses são exemplos que damos pra mostrar como a meia passagem é essencial, a vereadora sempre preocupada em tirar do mais pobres para dar aos mais ricos deveria fiscalizar a prefeitura que tá ai comprando 5 mil passagens de ônibus na mão dos empresários, deveria fiscalizar os ônibus com ar condicionado que não estão com a frota que foi prometida nas ruas, e os estudantes vão dar uma resposta a esse projeto”, desaba Tiago.

Quem não deixou barato e se manifestou contrário ao projeto, foi o vereador Luiz Carlos Suíca, o edil petista rebateu imediatamente. Para Suíca, “as igrejas deveria fechar suas portas e devolver o dízimo aos fiéis”, sugeriu.
O petista defende ainda que a meia-passagem é um direito dos estudantes e deve ser mantido “Tem de ser mantida a meia-passagem, é direito”, disse.
Quem também se posicionou foi a Presidenta da Associação de Grêmios e Estudantes de Salvador – AGES, Ana Vitória. Para ela o projeto apresentado pela vereadora e um extremo ataque ao direito dos estudantes e por ser inconstitucional, já que a meia entrada é um benefício dos estudantes não tem justificativa em meio a pandemia um projeto que justamente tira de nós isso.
“Estamos acompanhando com muita preocupação, já sabemos a importante batalha que o Vereador Suíca, que é relator na CCJ está fazendo e estamos somando com ele, para convencer aos vereadores e vereadores a não aceitar essa indicação de projeto.
Se o projeto for aprovado, expõe a Câmara dos vereadores e vereadoras ao ridículo, comprando com certeza, uma briga com movimento estudantil, sem precedentes, pois vamos lutar para nosso benefício não seja retirado”, concluiu.

A AGES organizará neste final de semana uma mega mobilização virtual em todas as redes sociais, denunciando a vereadora Lorena Brandão e sua tentativa de tirar um direito que é nosso.
“Nós temos consciência e não iremos para as ruas, mas daremos uma resposta, isso não irá passar despercebido”. Completando ainda com um apelo. “Pedimos aos vereadores que votem contrário a esse projeto que tira o direito dos Estudantes, e juntamente com o vereador Suíca que sempre abraça as nossas causas, ele sabe da nossa luta, por sermos da periferia, por ele ser um eterno estudante e professor, precisamos de uma frente em defesa do passe livre estudantil”, concluiu o vice-presidente, Tiago.

Comentários