20 de outubro de 2020 às 02:29
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Damares deverá explicar por que nomeou a extremista Sara Giromini


Publicado em: 28/09/2020 8:34
Por: Redação Bahia Municípios com Agências Foto: Divulgação


O Coletivo de Advocacia em Direitos Humanos (CADHu) moveu uma ação na Justiça Federal para obrigar o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos a explicar a nomeação da extremista de direita Sara Giromini, mais conhecida como Sara Winter.

Giromini ocupou, de abril a dezembro do ano passado, a função de chefia da Coordenação Geral de Atenção Integral à Gestante e à Maternidade. Ela recebia um salário de R$ 5.685.

O documento apresentado pelo coletivo de advogados também cobra explicações do secretário executivo do ministério, Sergio Luiz Carazza, e pede provas que sustentem critérios técnicos para a escolha de Sara Winter.

Na ação, o grupo sustenta que a extremista, enquanto coordenadora, saiu do país para agendas pessoas na Argentina e Uruguai, deixando o cargo vago sem justificativa.

Comentários