1 de dezembro de 2020 às 09:22
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Com mais armas do que pessoas, EUA é panela de pressão prestes a explodir


Publicado em: 09/09/2020 10:58
Por: Kennedy Alencar Colunista do UOL


Donald Trump vende um cenário distópico em caso de vitória do democrata Joe Biden nas eleições de 3 novembro, mas a realidade americana ganhou traços mais sombrios justamente no governo do presidente republicano, que estimula divisões e confrontos no país com a população civil mais armada do planeta.

O número de armas em circulação criou uma espécie de panela de pressão prestes a explodir. “Tem armas demais neste país. Os dois extremos, direita e esquerda, estão armados. Não há precedentes na história americana em termos de número de armas como agora”, diz Patricia Acerbi, historiadora e professora da Universidade George Washington.

Há mais armas do que pessoas nos Estados Unidos. Segundo pesquisa do Instituto de Pós-Graduação em Estudos Internacionais de Genebra, na Suíça, os EUA tinham em 2017 uma população de 326,5 milhões de habitantes. O número de armas de fogo em poder de civis era de 393,3 milhões no mesmo ano. Isso dá 120,5 armas para cada grupo de 100 habitantes, segundo o “Small Guns Survey” (pesquisa sobre armas de fogo, em inglês, numa tradução livre), nome do ranking global feito pelo instituto suíço.

Em 2017, o Brasil possuía 211,2 milhões de habitantes 17,5 milhões de armas, ocupando a 97ª com uma taxa de 8,3 armas para cada grupo de 100 habitantes, de acordo com o mesmo levantamento.

Esse dado ilustra o risco do estrago que pode causar o governo Bolsonaro, que defende armar a população civil.

Kyle Rittenhouse, 17 anos, assassinou dois manifestantes durante um protesto do Black Lives Matter em Kenosha, Wisconsin - Reprodução

 

Kyle Rittenhouse, 17 anos, assassinou dois manifestantes
durante um protesto do Black Lives Matter em Kenosha,
Wisconsin.

Imagem: Reprodução

Comentários