12 de agosto de 2020 às 12:44
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Cesta básica de Salvador é a segunda mais barata


Publicado em: 07/08/2019 20:02
Por: Redação TB Cleusa Duarte | Foto: Romildo de Jesus


A cesta básica  está  -3,29% mais barata em Salvador, esta é a terceira queda consecutiva registrada em pesquisa mensal realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Entre as Dezessete capitais brasileiras pesquisadas, a baiana é a segunda de custo menor, com um valor de R$ 372,11.

O custo do conjunto de alimentos essenciais diminuiu em todas as capitais onde foi realizada a pesquisa. As quedas mais expressivas ocorreram em Aracaju (-6,04%), Natal (-4,02),  Rio de Janeiro (-3,89%) e Recife (-3,81%). A capital com a cesta básica mais cara em julho, foi a de Porto Alegre com o valor de R$ 493,22, seguida por São Paulo com R$ 493,16 . As mais baratas foram Aracaju com R$ 359,95 e Salvador com R$ 372,11)

Em Salvador, a cesta básica ficou -3,29% mais barata, registrando a terceira queda consecutiva. O resultado é consequência da redução de preço em 9 dos 12 produtos pesquisados. O produto com maior diminuição de preço, em julho, continuou sendo o feijão carioquinha (-12,73%). Em seguida vieram o tomate (-8,95), a banana (-7,29%), O óleo de Soja (-2,86%) e a carne (-1,48%).

Na Feira da Sete Portas os proprietários de boxes comentaram a baixa dos preços destes alimentos. “Mês passado,  o feijão carioquinha era vendido aqui por R$ 7,00. Agora colocamos o produtos a venda por R$ 4,50 o quilo. A safra foi menor ano passado por problemas na irrigação do produto. Estávamos comprando em São Paulo, acredito que nos próximos meses já estaremos comprando a mercadoria  daqui da Bahia mesmo.” Explicou o proprietário do Box 43 Roberto Costa.

Otávio Neri, proprietário do Box 120 A colocou o tomate a venda ontem, 6, por R$ 1,70 o quilo.”Estou comprando mais barato e resolvi baixar o preço hoje.” , disse. Mas no Box Nossa Senhora  das Graças a proprietária Jaqueline Andrade vendia o produto por R$ 1,60, o quilo. “Estamos comprando mais barato então resolvemos baixar aqui também”.

A penca da banana está sendo vendida por até R$ 2,50 . “Baixou muito em relação há dois meses. Chegamos a comercializar por R$ 4,50.” Disse Maria Bonfim, proprietária do Box da Maria.

De acordo com o Dieese, o trabalhador remunerado pelo piso nacional , ou salário mínimo comprometeu em julho, 46,65% da remuneração para adquirir os produtos essenciais de alimentação. Esse percentual foi inferior ao de Junho, quando ficou em 47,90%. Em julho do ano passado, a compra de uma cesta demandava 42,84% do salário líquido recebido. Em Salvador, o comprometimento do trabalhador assalariado pelo mínimo nacional foi 40,53%, no  mês passado.

Em julho passado, houve tendência de diminuição nos preços do feijão, tomate, banana e óleo de Soja. Já as cotações do arroz agulinha  e do açúcar aumentaram na maior parte das cidades.

As dezessete cidades pesquisadas pelo DIEESE foram: Porto Alegre, São Paulo, Florianópolis, Rio de Janeiro, Vitória, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Campo grande, Belo Horizonte, Belém, João pessoa, Natal, Recife, Salvador e Aracaju.

Comentários