22 de fevereiro de 2020 às 21:57
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Caixa eletrônico é caro porque bancos “blindam” concorrência


Publicado em: 17/01/2020 18:35
Por: Antonio Temóteo Do UOL, em Brasília / Imagem: Getty Images


Estudo do Banco Mundial informa que o mercado de cartões no Brasil é o segundo maior do mundo e o país possui 21 redes de caixas eletrônicos. Apesar disso, somente em duas redes (24 Horas e Saque e Pague) clientes de diferentes bancos podem fazer saques, pagar boletos e realizar consultas. As outras 19 redes são exclusivas para clientes das instituições financeiras que mantêm os equipamentos. Isso encarece os custos para o setor e os clientes.

Imagine poder sacar dinheiro do caixa eletrônico de um banco, mesmo sendo cliente de outro banco. Ou sacar de um caixa eletrônico qualquer o dinheiro de um empréstimo obtido com uma fintech. Essas situações serão possíveis se forem adotadas propostas do Banco Central lançadas hoje para facilitar o acesso dos brasileiros aos serviços das redes de caixas eletrônicos e para reduzir custos de saques e outras operações.

  • Plano do BC é permitir que cliente de um banco saque dinheiro do caixa eletrônico de outro banco
  • Também quer possibilitar saque, em qualquer caixa eletrônico, de empréstimo concedido por fintech
  • Proposta foi lançada nesta segunda-feira (16) e agora será discutida pelo mercado
  • Regras deverão entrar em vigor até o começo do segundo semestre de 2020

Comentários