21 de setembro de 2020 às 05:51
Escolha seu idioma:

CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

ACM Neto defende o adiamento das eleições municipais


Publicado em: 30/06/2020 20:58
Por: Tribuna da Bahia, Salvador  Foto: Valter Pontes / Secom


O presidente nacional DEM, ACM Neto, voltou a defender o adiamento das eleições em função da pandemia do Covid-19.

Por: Henrique Brinco

O presidente nacional DEM, ACM Neto, voltou a defender o adiamento das eleições em função da pandemia do Covid-19. O prefeito de Salvador, no entanto, fez uma ressalva: apesar de ser favorável ao adiamento das eleições, não concorda com a possibilidade da prorrogação de mandatos.

Ele lembrou que, quando discutiu o assunto com a bancada de deputados federais do Democratas no Brasil, havia deputados favoráveis ao adiamento. “A maioria era favorável, mas a fotografia na Câmara dos Deputados, em Brasília, é mais dividida do que no Senado, que teve uma votação rápida da PEC”, declarou ontem durante a cerimônia de autorização para a construção de mais dois trechos do BRT.

O texto, aprovado na semana passada no Senado, prevê que o pleito seja realizado nos dias 15 e 29 de novembro, em vez das datas oficiais de 4 e 25 de outubro. Além disso, o TSE também poderá ampliar hipóteses de justificativa eleitoral nos casos em que a epidemia não desacelere e eleitores não se sintam seguros a sair para votar.

“Falei com Rodrigo Maia na sexta-feira, por telefone. Ele não convocou para votar na semana passada porque precisaria de 308 votos na Câmara e não havia. Ele tem muita experiência e sabe fazer uma leitura completa. Não havia número suficiente e ele preferiu não colocar em votação e assegurar que o debate continuasse”.

Alguns senadores sugeriram o adiamento das eleições por dois anos, com a consequente prorrogação do mandato dos atuais prefeitos e vereadores, para estabelecer a coincidência de mandatos destes com governadores, deputados estaduais, federais, senadores e o presidente da República. Neto rechaça: “O mandato tem que se encerrar 31 de dezembro. Fui eleito para cumprir um mandato de 4 anos, a partir de 1º de janeiro de 2017. Na minha opinião, prefeitos e vereadores não podem ficar um dia a mais sequer no cargo”.

“O ideal seria que tivéssemos as eleições no dia 4 de outubro, mas, nós que estamos no enfrentamento à pandemia, sabemos que é muito difícil isso acontecer. Se eu fosse deputado votaria a favor do adiamento, para 15 de novembro o primeiro turno e 29 de novembro o segundo turno. Já disse isso algumas vezes. Com isso, a gente passa a ter um pouco mais de tranquilidade e teremos uma eleição com mais segurança. Mas essa decisão não cabe a mim, cabe aos deputados e senadores”, completou.

PROTESTOS

Neto ainda mandou um recado para os manifestantes que pedem o fim do isolamento social. Ele tem recebido buzinaços na porta de seu condomínio por parte de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. “Eu estou acostumado com isso desde o dia que nasci. Tenho 20 anos de vida pública e de política posso dizer que tenho 41 anos, nasci nisso. Quem me conhece sabe, todo domingo podem ir lá para porta de casa, não vai mudar um centímetro as minhas decisões”.

“Nunca censurei ninguém, não vai ser agora, nunca critiquei movimentos que acontecem nas ruas, não vai ser agora. E não é porque eu vi o sujeito ali gastar a buzina do carro dele que vai me fazer baixar a guarda na minha luta para salvar a vida das pessoas. Se o preço para salvar a vida do povo Salvador for ter que ouvir buzina aos domingos não tem problema nenhum, eles podem cansar a mão, cansar os próprios ouvidos, porque isso não vai mudar em nada minhas decisões. Quem me conhece sabe muito bem disso”, finalizou.

Comentários