22 de março de 2019 às 00:07
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Temer cancela viagem à Ásia após filha ser intimada pela Polícia Federal


Publicado em: 30/04/2018 10:17
Por: Estadão|Foto: ARQUIVO


Na próxima quinta (3), Maristela vai prestar depoimento no inquérito que apura as suspeitas de corrupção em empresas do setor portuário.

Após sua filha, a psicóloga Maristela Temer ter sido intimada pela Polícia Federal para depor, o presidente Michel Temer decidiu cancelar a viagem que faria pelo Sudeste Asiático na próxima semana.

O roteiro já havia sido encurtado, mas, neste domingo, 29, o Palácio do Planalto começou a desmobilizar a equipe que acompanharia o presidente, segundo o Estadão.

Esta é a segunda vez que Temer cancela a visita que faria a países da região. Em janeiro, ele desistiu de viajar por recomendação médica, depois de passar por procedimentos cirúrgicos para desobstruir a uretra.

A decisão de Temer permanecer no País acontece no momento em que as investigações sobre o inquérito dos portos avança sobre familiares do presidente.
Na próxima quinta (3), Maristela vai prestar depoimento no inquérito que apura as suspeitas de corrupção em empresas do setor portuário. As suspeitas dos investigadores é de que uma reforma na casa dela tenha sido utilizada para lavar dinheiro de propina destinada ao emedebista.
ENTENDA O CASO

A psicóloga e filha do presidente Michel Temer, Maristela Temer, foi intimada pela Polícia Federal para prestar esclarecimentos sobre suas relações – e do pai – com o coronel João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, que chegou a ser preso em março na Operação Skala.

A principal pauta do depoimento é uma reforma feita na residência de Maristela, em São Paulo, suspeita de ter sido orçada em torno de R$ 1 milhão bancados com propina recebida pelo coronel Lima da JBS.

A suspeita da Polícia Federal é que Michel Temer tenha lavado dinheiro de propina com reformas e compras de imóveis para seus familiares.

A investigação é parte do inquérito dos portos, que apura supostas irregularidades na edição do Decreto dos Portos.

Essa é a primeira vez que o filho de um presidente é intimado a prestar depoimento enquanto o pai governa o país.

Comentários