14 de novembro de 2018 às 22:02
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Rua Chile de volta ao glamour


Publicado em: 18/10/2018 19:46
Por: Adilson Fonsêca/Tribuna da Bahia / Foto: Romildo de Jesus


Não é apenas o projeto de requalificação, que vai trazer de volta antigos aspectos históricos, como os velhos trilhos dos bondes, ou mesmo o seu entorno, com recuperação das ruas adjacentes. E os olhos do turismo e dos investidores no setor se voltam para a Rua Chile, uma ligação de 400 metros entre a Praça Castro Alves e a Praça Municipal, que funciona como principal porta de entrada para o Centro Histórico de Salvador.

É o que avalia o secretário municipal de Cultura e Turismo de Salvador, Cláudio Tinôco, que destaca o espaço entre a Castro Alves e a Praça Municipal como uma espécie de chamariz para todo o Centro Antigo de Salvador. “Não só do ponto de vista do turismo, mas da ocupação com  atividades ligadas, desde o restauro de imóveis, mas da sua funcionalidade e polo de atrações”, diz, citando como exemplos o Hotel Fera Palace (antigo Palace Hotel), e o Fasano.

Para Cláudio Tinôco, o que está acontecendo na Rua Chile é uma tendência nas cidades e sítios históricos em todo o mundo, com turistas e investidores restaurando imóveis históricos e transformando-os em empreendimentos turísticos. “O Fera, como o Pestana do Carmo e agora o Fasano, todos de alto luxo, são os chamados hotéis boutiques e viram referências e atrativos para noivos empreendimentos nessas regiões”, diz.

Para incentivar esse tipo de ocupação nas áreas do Centro Antigo, o secretário destaca o Programa de revitalizar, que concede descontos em tributos, como o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), a moradores e donos de empresas que realizarem reformas em imóveis no Centro Antigo de Salvador. A área compreende imóveis tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em bairros como o Comércio, Lapinha, Tororó, Nazaré e Santo Antônio, e o próprio Centro Histórico. A Prefeitura estima que aproximadamente  500 imóveis na região do Centro Antigo possam ser beneficiados com o programa.

Requalificação – Responsável pelo projeto de requalificação do Centro Antigo de Salvador, a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder) informou que a proposta do Governo do Estado,  com o projeto ‘Pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador’ – é a criação de uma nova estrutura na Rua Chile, proporcionando, assim, a valorização do patrimônio histórico e, ao mesmo tempo, a melhoria da acessibilidade.

O trecho de 330 metros da Rua Chile passará por serviços que incluem vala única, que consiste no rebaixamento da rede elétrica e de telecomunicações; com isso toda a fiação passará a ser subterrânea, eliminando, assim, o emaranhado de fios de energia e cabeamento de empresas de telecomunicações, valorizando as fachadas dos prédios históricos. Além disso, a pavimentação da Rua Chile voltará a ser em paralelepípedo. A obra tem a previsão de ser concluída em quatro meses.

Antes do início da obra foi necessária a elaboração de projeto arqueológico e sua aprovação pelo Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan). Durante a realização dos serviços, haverá um arqueólogo acompanhando sua execução em cada um dos trechos. A equipe de operários que está trabalhando na execução dos serviços também está sendo orientada pela equipe de arqueologia.

Segundo a Conder, as intervenções na Rua Chile serão divididas  em seis trechos, com investimento total previsto da ordem de R$ 5 milhões e previsão de conclusão no final deste ano. Em cada um será feita a escavação da vala técnica. As calçadas ganham  placas de granito antiderrapante e também uma faixa de pedra portuguesa. A Conder explica ainda que  além da volta dos paralelepípedos, a Rua Chile terá de volta os trilhos dos antigos bondes, que ficarão à mostra.

Fera Palace Hotel vira referência

Único empreendimento hoteleiro brasileiro indicado ao prêmio de Melhor Hotel Urbano 2018 no mundo, o Fera Palace Hotel está entre os dois hotéis da América Latina indicados na premiação, que escolherá, entre 39 empreendimentos em todo o mundo, o melhor em conforto e sofisticação em áreas urbanas. A lista da revista britânica Wallpaper, inclui hotéis tradicionais como como o W Panamá (Panamá),  Crillon (Paris), Bulgari (Dubai) e Six Senses (Cingapura).

O Fera Palace, reinaugurado no ano passado, com as mesmas estruturas arquitetônicas do antigo Palace Hotel, de 1934, e segundo explicou o CEO do Grupo Fera Hotéis, Antonio Mazzafera, listou itens como sofisticação e conforto.  A escolha foi feita por seis juízes reconhecidos internacionalmente na área de hotelaria e os vencedores serão anunciados na edição da revista de janeiro. “Não se configurou os aspectos de localização e históricos, mas em Salvador, por estar em uma área histórica, pode fazer o diferencial”, disse.

Mazzafera disse que o reconhecimento internacional por uma das mais conceituadas publicações da hotelaria em todo o mundo abre as portas do turismo internacional de Salvador e serve como chafariz para novos empreendimentos na área do centro antigo da capital baiana. “Ficamos muito contentes com o reconhecimento do nosso trabalho e termos sido fomos indicados por uma das revistas mais importantes de lifestyle do mundo”, disse.

Sobre os atrativos da Rua Chile, o executivo do Grupo Fera Hotéis disse que outros imóveis na Rua Chile estão sendo restaurados, a exemplo da antiga sede da Associação dos Trabalhadores no Comércio, que vai ser transformado no Palacete da Rua Tira o Chapéu, e funcionará como um grande Centro gastronômico, com 10 restaurantes e lanchonetes. Como o prédio onde funciona o Fera Palace, de 1934, é no estilo Art Dèco, só que de 1910, que está sendo restaurado.

Rua é a mais antiga do Brasil

Tal como a primeira capital do Brasil, Salvador, a Rua Chile, é também a primeira rua implantada no Brasil, implantada em 1549, junto com as primeiras edificações da capital do Brasil à época, antes de ser denominada “Rua Chile”, foi chamada de Rua Direita dos Mercadores e Rua Direita do Palácio.

Comentários