15 de dezembro de 2018 às 21:26
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Rodoviários pedem escala de motoristas para colocar 50% da frota na rua


Publicado em: 23/05/2018 7:07
Por: A Tarde


Os ônibus não estão circulando nesta quarta-feira, 23, por conta da greve dos rodoviários, apesar da determinação judicial para que 50% da frota seja mantida nos horários de pico (das 5h às 8h e das 17h às 20h) e 30% nos demais períodos. O vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários Fábio Primo diz que a categoria aguarda que as empresas apresentem uma lista com os nomes dos motoristas escalados para trabalhar.

“Vamos cumprir (a decisão judicial de manter 50%), mas estamos esperando que a gente seja notificado sobre quais linhas vão funcionar e quem vai trabalhar. As empresas que devem definir isso”, explicou o sindicalista, acrescentando que os coletivos vão circular com catraca livre, ou seja, sem cobrança de passagem.

O presidente do sindicato Hélio Ferreira argumenta que os empresários devem dividir com os trabalhadores a responsabilidade de cumprir a determinação da justiça. “Nós sozinhos não podemos montar essa operação (para colocar 50% da frota na rua). Ninguém compareceu a garagem, então precisamos que as empresas apresentem a lista de trabalhadores para que a gente monte essa força-tarefa”, justifica.

Stec e vans estão circulando em 35 roteiros pela cidade | Raul Spinassé | Ag. A TARDE
Stec e vans estão circulando em 35 roteiros pela cidade | Raul Spinassé | Ag. A TARDE

Plano de contingência

Com a greve dos rodoviários, 800 veículos, entre micro-ônibus do Sistema de Transporte Especial Complementar (Stec) e de quatro cooperativas metropolitanas, foram escalados para compor o plano de contingência do transporte de Salvador. A reportagem de A TARDE circulou pela cidade e encontrou alguns micro-ônibus rodando nesta manhã. Contudo, a frota não é suficiente para atender toda demanda de passageiros, que aguardam nos pontos de ônibus. Os veículos estão saindo lotados.

De acordo com a prefeitura, os veículos estão distribuídos em 35 roteiros que atendem a seis principais corredores de transporte na cidade (confira a tabela abaixo). Eles vão cobrar a passagem de R$ 3,70, mas os rodoviários querem implantar a catraca livre também nos micro-ônibus do Stec.

.
.

Sem acordo

A greve dos rodoviários foi deflagrada após a negociação com os empresários ser suspensa por falta de acordo. A categoria começou pedindo 6% de reajuste salarial. Mas chegaram a reduzir o percentual, no entanto o patronato não aceitou a proposta e não apresentou um índice.

O prefeito ACM Neto disse nesta terça, 22, que estranou a falta de proposta dos empresários, porque eles teriam sinalizado que concederiam 1,69% de reajuste.

Comentários