19 de junho de 2019 às 18:22
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

População LGBTQI recebe ações de apoio na Bahia


Publicado em: 19/05/2019 8:57
Por: ASCOM SJDHDS | Foto: Divulgação


Uma palestra sobre a importância da psicologia no combate ao preconceito a Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transsexuais, Questionadores e Intersex (LGBTQI) realizada na Faculdade Cairu, no bairro dos Barris, marcou o 17 de maio em Salvador. Nesta data, há 19 anos, a homossexualidade deixou de ser considerada uma doença pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e por isso se tornou o Dia Internacional de Luta contra a LGBTQIfobia.

“O público LGBTQI demanda muito a atuação do profissional de psicologia. Por isso, se nós não discutirmos a questão da LGBTQIfobia durante o processo formativo dos psicólogos e psicólogas, nós temos um déficit no processo de atenção e cuidado dessas pessoas. A prática da LGBTQIfobia demanda um sofrimento emocional muito grande”, justificou o coordenador LGBT da Secretaria de Justiça Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Gabriel Teixeira.

Em todo o estado são desenvolvidas ações de combate ao preconceito e de acolhimento à população LGBTQI através da SJDHDS. “A gente vê com muita preocupação que as pessoas estão morrendo por conta da sua orientação sexual e, a partir daí, nós estabelecemos uma série de políticas públicas para evitar os crimes e ao mesmo tempo oferecer alternativas”, afirmou o titular da pasta, Carlos Martins.

Uma dessas ações é o Casarão da Diversidade, que funciona na rua do Tijolo, no Pelourinho, onde são oferecidas assistências social e jurídica, atendimento psicológico, cursos e atividades culturais. “Nós trabalhamos de portas abertas, das 9h às 18h. Assim que as pessoas chegam, qualquer funcionário faz o primeiro acolhimento, identificando quais são as necessidades. Depois disso, nós encaminhamos para a solução de suas demandas”, explicou o produtor do espaço, Gleiton Guimarães.

Os interessados podem procurar o Casarão pessoalmente, ou entrar em contato pelo telefone 71. 9 8218 6640 (WhatsApp)

Comentários