17 de novembro de 2018 às 00:46
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Policial é baleado após perseguir ex-namorada


Publicado em: 26/08/2018 20:43
Por: Redação | Foto: Reprodução/Ed Santos/Acorda Cidade


O PM Florisvaldo Moreira Santos Júnior foi alvejado com um tiro no pescoço; ele respondia por três processos contra ex-companheiras.

Um policial militar que trabalhava na segurança do Conjunto Penal de Feira de Santana, foi assassinado na madrugada deste domingo (26), após uma perseguição na Avenida Nóide Cerqueira. Florisvaldo Moreira Santos Júnior foi alvejado com um tiro no pescoço e morreu no local do crime.

De acordo com informações da delegada Ludmila Vilas Boas, que efetuou o levantamento cadavérico da vítima, o policial teria perseguido um veículo Honda Civic, placa NYZ 0210, onde estavam a ex-namorada e um rapaz, identificado como Ronaldo Jerônimo de Souza Carvalho. O casal saiu de um bar e estava chegando na casa da mulher, quando ela percebeu o carro do policial, um Corolla prata, parado na porta. Eles, então, fugiram do local e foram perseguidos por Florisvaldo.

Ainda conforme as informações colhidas no local, durante a perseguição, o Honda Civic bateu em dois veículos e, em seguida, colidiu frontalmente com um poste, ficando parcialmente destruído. O policial teria parado o Corolla mais adiante, descido do carro e quando abriu a porta do veículo onde estava o casal, foi alvejado com o disparo no pescoço pelo atual companheiro da ex-namorada.

Ameaças

A delegada Ludmila Vilas Boas relatou ainda que a ex-namorada do policial militar, que pediu para não ter a identidade revelada, informou que tinha um relacionamento conturbado com a vítima e sofria agressões. Ela terminou a relação há cerca de um ano e desde então sofria ameaças do policial, que não aceitava o término.

Também conforme a delegada, a mulher estava muito nervosa, em estado de choque, chorando muito em desespero. Após praticar o crime, o autor do disparo fugiu do local e está sendo procurado. A suspeita é que ele estava portando um revólver calibre 38, porém não foram encontradas cápsulas no local do homicídio.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o acusado de matar o policial entrou em contato com a Polícia Civil e informou que irá se apresentar na delegacia nesta segunda-feira (27), acompanhado de um advogado. Ele alegou legítima defesa.

Comentários