21 de abril de 2019 às 13:55
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Movimento(s) em Taurino Araújo


Publicado em: 29/01/2019 20:59
Por: Milena de Oliveira Reis Miranda


Na Hermenêutica da Desigualdade: uma introdução às Ciências Jurídicas e também Sociais, de Taurino Araújo, CBJM, sentimento, pensamento e ação definem a ligação dos conceitos de alma, espírito e corpo, numa escancarada ruptura com o dualismo psicofísico: na impossibilidade de o sujeito preencher o tempo-espaço, conforme disse Agenor Sampaio Neto, com base em Blaise Pascal, a constatação da força do pensar bem sobre todos os mais diversos temas da vida e da morte, e assim fazer a realidade “andar” melhor, dão lugar ao corpus: passado, presente e fé no futuro.

Disse Manuela Motta que “ao se debruçar sobre o único idêntico global por excelência (a desigualdade), este método é o mais apropriado (…) para demonstrar a desigualdade de tudo (…) considerado por Nelson Cerqueira um monumento extremamente inovador au-delà de Sócrates, Platão e Aristóteles, talvez em razão de uma genial sacada: em Taurino Araújo, a intuição ou “pressentimento” do todo (Jean Grondin) espetacularmente ocorre sem prejuízo da concepção do particular que, aqui, coincidirá com o próprio desigual”, presente em cada “corpo”.

Em Corpo e história (Autores Associados, 2001), Cármen Lúcia Soares afirma que o corpo é território das liberdades e interdições, revelador de sociedades inteiras: “síntese de sonhos, de materialização de desejos, de frustrações, de tiranias e de redenções”, que pedem múltiplos olhares, teorias, interações de saberes, para se falar dele.

Francis Bacon afirma que “alguns livros devem ser provados, outros, devorados, e poucos, mastigados e digeridos”. Para a minha Fisioterapia, tudo leva à merecida mastigação e digestão do saboroso e nutriente banquete literário proposto por Taurino Araújo (ao sintetizar — e juntar — Miguel Reale, corpo e mente; Augusto Comte): “Somos uma tridimensão pensar (norma), agir (fato) e sentir (valor): da mesma forma o direito tem de ser, para servir à vida como ela é. Aliás, é a deliberação das crianças que nos faz seguir. É o sentimento dos jovens que nos faz resistir. (…) que novos diálogos (…) nos propiciem um banquete para todos” nessas andanças da vida, nas quais cada ser busca um ponto de equilíbrio e a melhor forma de caminhar…

Por meio da Transpessoalidade, do Pensamento Sistêmico, da Religação dos Saberes e dos Campos Interdisciplinares, Taurino Araújo é, portanto, um eficaz método sobre o fluir da vida, seus percalços, reabilitações e formas de afirmação: “excepcional e significativo entrelaçar de ideias ao qual já se atribuiu tantos usos no âmbito do Governo, Negócios, Educação, Direito, Saúde e Terceiro Setor; análise, terapia, método, filosofia, pedagogia, autoeducação”, registra Conça Barreto, em Imortal e Culto, Taurino já nasceu grande (A TARDE, 22/10/2018).

Milena de Oliveira Reis Miranda fisioterapeuta, especialista em Fisioterapia dermatofuncional e Saúde Pública; reabilitação de idosos; Pilates e Reeducação Postural Global (RPG). e-mail milenareism@gmail.com

Comentários