15 de dezembro de 2018 às 02:47
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Limpurb recolhe 81 toneladas de “santinhos” nas ruas


Publicado em: 09/10/2018 23:28
Por: Yuri Abreu / TB / Foto: Divulgação


Um verdadeiro “mar de papel”. Assim ficaram algumas as ruas e avenidas da capital baiana durante e depois das eleições no último domingo, com a quantidade de “santinhos” distribuídos pelos apoiadores dos candidatos – a chamada boca de urna –, mas que foram parar no chão, sujando a cidade. Com a chuva que caiu durante o dia, alguns deles se juntaram a lama e foram parar nos bueiros, contribuindo para a obstrução dos mesmos.

Na manhã de hoje, ainda era possível observar o intenso trabalho dos garis para o recolhimento do material. Na Rua Jardim João XXIII, em Brotas, um agente de limpeza estava com um carrinho de mão abarrotado de “santinhos” de vários candidatos a deputado federal e estadual recolhidos na rua e também na calçada.

Situação também foi vista na Rua Frederico Eldeweiss, no Rio Vermelho, e na Avenida Joana Angélica, centro da capital baiana. No final da Rua Waldemar Falcão, próximo a Avenida Dom João VI, a principal de Brotas, a quantidade do material era tão grande que chegou a ocupar metade de uma das vias. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a realização da boca de urna é considerado crime eleitoral.

Para a população, tanto os partidos, quanto os eleitores, deveriam ter uma maior consciência quanto a distribuição ou não do material. “A campanha já foi toda feita e não tem necessidade isso no dia de votação. A cidade fica suja e não são eles quem tem o trabalho de limpar”, disse a estudante Monalisa de Jesus. “Nós também poderíamos ficar mais atentos e só jogar o papel no lixo, contribuindo com a cidade como um todo. Infelizmente, existe muita falta de educação”, reclamou o autônomo Antônio Soares.

Limpurb recolheu mais de 81 toneladas

De acordo com a Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), foram recolhidas, nas eleições deste ano, mais de 81 toneladas de resíduos pela das ruas de Salvador. O número é inferior às 125 toneladas coletadas em 2016 e o volume coletado foi 34,62% menor em comparação com o mesmo período. A redução do investimento na produção de “santinhos”, em razão da nova legislação eleitoral, refletiu na quantidade de lixo coletada após o domingo de votação, de acordo com o órgão.

Ao todo, 1.361 agentes atuaram para garantir a limpeza dos bairros, sendo 770 agentes de varrição, 548 agentes de equipes especiais e 43 agentes de coleta. Eles contaram com o apoio de 14 compactadores e 22 caminhões. Em 2016, houve 1.941 agentes de limpeza atuando, dos quais 1.330 fizeram a varrição, 515 faziam parte de equipes especiais e 96 agentes de coleta, com o apoio de 34 compactadores e 25 caminhões.

Comentários