15 de dezembro de 2018 às 21:09
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Estudantes irão expor projetos de iniciação científica no Virtual Educa


Publicado em: 08/05/2018 10:11
Por:


A 7ª Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (Feciba) será realizada, este ano, dentro do XIX Encontro Internacional Virtual Educa (Virtual Educa Bahia 2018), um dos maiores encontros internacionais de tecnologia aplicada à Educação da América Latina, que será realizado pela primeira vez na Bahia, de 4 a 8 de junho.

A Feciba é realizada pela Secretaria da Educação do Estado para fomentar o estudo e o fazer Ciência em sala de aula, no âmbito do projeto Ciência na Escola. Entre os principais temas abordados, destacam-se meio ambiente, sustentabilidade e empreendedorismo social. Em todos os projetos, os estudantes apresentam tecnologias sociais e ou inovações contextualizadas com os territórios de identidade onde vivem. Serão apresentados 240 trabalhos selecionados, envolvendo 480 alunos e 240 educadores.

“Estamos estimulando cada vez mais o fazer ciência na sala de aula e o que será apresentado na Feciba reflete o crescente interesse dos nossos estudantes pelo assunto e como eles estão preocupados em apresentar, por meio destas experiências, soluções para problemas vivenciados pelas suas comunidades. Portanto, nada mais adequado do que colocar a feira dentro do Virtual Educa, para que este fazer Ciência nas escolas estaduais seja acessado pelos participantes, motivando, ainda mais, os nossos estudantes para o mundo da pesquisa”, afirma o secretário Walter Pinheiro.

O projeto ‘Sistema de Irrigação Automática’ é um dos exemplos de busca, pela iniciação científica, de problemas relacionados à realidade dos estudantes. Realizado pelos alunos Felipe Fernandes e Sauan Santos, do Colégio Estadual Professor Valdir de Araújo Castro, no município de São Félix do Coribe (oeste baiano), o projeto será apresentado na feira.

Felipe, 17 anos, explica que o trabalho busca a preservação do meio ambiente e o incentivo da agricultura sustentável. “O assunto nos despertou para a busca de problemas que acometem a minha comunidade, como o uso indevido da água e o descaso em relação à sua preservação. Eu e Sauan estamos muito felizes por nosso projeto ter sido classificado para uma feira que dará maior visibilidade ao nosso trabalho. Estamos bastante ansiosos para participarmos da Feciba, que será a primeira vez”.

O Sistema de Irrigação Automático, completa o estudante, pretende reduzir e reaproveitar os recursos hídricos de forma consciente, contribuindo para uma melhor utilização da água na agricultura sustentável de pequena e média escala de produção. “O sistema foi criado para captar e reaproveitar a água já utilizada nas plantações, fazendo com que ela sempre volte para o reservatório, recebendo o processo de filtração por meio de uma pequena camada de areia, pedras e uma esponja”, explica o professor orientador Robson Pamplona.

Virtual Educa

O sistema funciona com um reservatório de água que distribui a mesma para o sistema de irrigação que molha as plantas, por meio do gotejamento. Em uma caixa com terra será feito o cultivo da plantação. O segundo reservatório capta a água já utilizada para molhar as plantas e filtrada pelo filtro rústico (feito com carvão vegetal, areia, pedras e esponja). Uma bomba submersa de 127v joga a água do segundo reservatório para o primeiro reservatório, promovendo a reutilização da água.

Alunos de Poções no combate ao tabagismo

Outro projeto que marcará presença na Feciba é o ‘Tabagismo: ações na comunidade do Alto do Paraíso – Poções-BA’, desenvolvidos pelas estudantes Eva Batista, Isa Chaves e Jociara Brito, do 3º ano do Colégio Estadual Eurides Santana, no município de Poções (sudoeste). A pesquisa, explicam as alunas, teve por objetivo realizar ações de intervenção junto à comunidade para que os problemas em decorrência do tabagismo sejam amenizados, incentivando os fumantes a deixarem de fumar.

“Realizamos uma pesquisa de campo e elaboramos 100 questionários, aplicados a 14,3% das residências do bairro Alto do Paraíso, e, com isso, obtivemos o número de fumantes nas famílias. Diante dos resultados – 70% dos entrevistados eram fumantes -, vimos a necessidade de uma intervenção na comunidade para o incentivo e a prevenção do tabagismo. Para isso, promovemos a Feira de Saúde no bairro, com a parceria de enfermeiras, psicóloga, fisioterapeuta e dentista, integrantes do Núcleo de Apoio a Saúde da Família (Nasf), que foi o nosso parceiro no projeto”, diz Eva, 18 anos.

Levar o projeto para a Feciba, enfatiza a aluna, será uma oportunidade de ampliar o alcance do projeto de combate ao tabagismo. “A feira vai ser um canal muito importante para divulgar o nosso trabalho para um maior número de pessoas, inclusive de várias partes do mundo, que estarão no local em função do Virtual Educa. Estamos na maior expectativa e muito felizes por termos sido classificados”.

Sobre o Virtual Educa 

O Encontro Internacional Virtual Educa foi criado em 2001, com o objetivo de promover a inovação na Educação para promover a transformação social e o desenvolvimento sustentável, especialmente na América Latina e no Caribe. Tanto é que o lema desta edição é ‘Educação para transformar a sociedade em um espaço único multicultural’, em decorrência da importância estratégica da Educação nas sociedades plurais do século 21. Saiba mais sobre o Virtual Educa.

Comentários