15 de dezembro de 2018 às 00:38
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Estado oferta curso de Educação Profissional por Intermediação Tecnológica


Publicado em: 10/05/2018 12:58
Por:


Os estudantes do Colégio Estadual Luiz Tarquínio – Tempo Integral, localizado no bairro da Ribeira, em Salvador, que fazem o curso técnico de nível médio em Rede de Computadores, estão vivenciando a primeira experiência de Educação Profissional por Intermediação Tecnológica (EPTEC) implantada na rede estadual de ensino, em uma parceria da Secretaria da Educação do Estado com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb). As aulas são transmitidas ao vivo por telões para os estudantes presentes nas duas salas de aulas equipadas com computadores e supervisionados por monitores capacitados, enquanto os professores falam dos estúdios do Senai, em Lauro de Freitas.
Com esta nova forma de ensino e aprendizagem, os estudantes matriculados nesta modalidade frequentam as aulas das disciplinas regulares do Ensino Médio no período da manhã. Eles almoçam no colégio e, no turno vespertino, participam das aulas teóricas e práticas nas salas equipadas, exclusivamente, para o curso. Ao final do curso, que tem duração de um ano e meio, o estudante recebe dois certificados: um de conclusão do Ensino Médio regular e outro referente à formação técnica.
O estudante Everson Lima Castro, 17, do 3° ano, conta que está gostando muito da estrutura e funcionamento do curso. “Nunca tive contato com a área de TI e me surpreendi com o curso porque temos a oportunidade aprender muito sobre esse campo e isso é muito bom para o currículo até porque eu pretendo fazer uma faculdade nesta área”, afirma. Para a sua colega Hilda Reis, 18, a metodologia de aulas ao vivo é um diferencial. “O fato de ter um professor mediando aulas de forma virtual é até melhor porque faz com que os alunos prestem mais atenção e não fiquem dispersos na aula, até porque temos o monitor nos dando suporte. Além disso, temos mais tempo para ter um mais contato com o computador para fazermos as atividades práticas”, diz, entusiasmada.
Estratégia 
O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Durval Libânio Netto Mello, ressalta a importância desta nova oferta de Educação Profissional na rede estadual de ensino. “Este é um projeto piloto em parceria com o Senai e Fieb, que tem como objetivo testar essa modalidade, verificar as lições aprendidas para depois expandirmos para toda a rede. Isto faz parte da estratégia do Governo do Estado de termos a Educação Profissional em todas nossas escolas estaduais e uma das ferramentas que nós vamos ter neste sentido é a Educação Profissional por Intermediação Tecnológica”, afirmou.
Metodologia 
De acordo com uma das monitoras do curso, Maria Nascimento, as aulas transmitidas em tempo real dinamizam a aprendizagem dos estudantes. “Com o novo método mediado por tecnologia, os alunos não têm dificuldade em aprender, pois eles já convivem com a tecnologia no dia a dia. Mesmo com aulas ao vivo, eles têm a mesma experiência de aulas presenciais, tendo o diferencial da tecnologia envolvida no processo de ensino e aprendizagem”, salienta.
A monitora também informa que são quatro horas de aula por dia durante toda a semana, sendo que as duas primeiras são teóricas, com as transmissões ao vivo e as outras duas são voltadas para as práticas. “Nós, monitores, auxiliamos e mediamos as dúvidas que os alunos têm e passamos por chat, em tempo real, para os professores que as respondem imediatamente. Após as transmissões, eles executam tudo o que aprendem na aula teórica e, também, realizam atividades e avaliações no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), através do acesso ao portal do aluno, disponível no site do SENAI”, acrescenta Maria Nascimento.
Segundo a diretora do colégio, Lúcia Maria Fagundes, a implantação do curso trouxe um diferencial pedagógico para a unidade escolar. “O curso permite uma nova perspectiva para o estudante que além da conclusão do Ensino Médio, ele sai do colégio com uma formação técnica, preparado para o mundo do trabalho”, destaca a gestora.

Comentários