15 de agosto de 2018 às 09:59
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Empresas apostam em mercado de festas ecológicas em Salvador


Publicado em: 11/05/2018 7:29
Por:


Eventos buscam reutilizar materiais e produzir menos resíduos do que as festas convencionais, com olhar sustentável.

No lugar das tradicionais bexigas de plástico, luminárias de papel. Latas de leite condensado vazias que iriam para o lixo viram porta-lápis e são levadas para a casa das crianças transformadas em lembrancinhas. Copos de requeijão e garrafas de vidro usadas se transformam em recipientes para servir bebidas aos convidados. O cenário descrito é das chamadas “festas ecológicas”, que pretendem reduzir o impacto ambiental dos eventos, e são apostas no mercado de Salvador.

Surfando nessa onda, a hoje dona da empresa “As Festas de Manuca”, Lorena Cruz, começou a planejar festas sustentáveis quando produziu a comemoração do primeiro aniversário da filha, Manuela, chamada pelo apelido de Manuca, que já completou 5 anos.

Formada em biologia, ela buscou fazer um evento que tivesse menos impacto ambiental e, por não encontrar nenhuma empresa e pouco material sobre o assunto, acabou compartilhando o conhecimento em um blog.

Lorena criou empresa depois de produzir festa da filha, Manuca (Foto: Gab Brito)

Lorena criou empresa depois de produzir festa da filha, Manuca (Foto: Gab Brito)

A ideia deu tão certo que, há dois anos, ela deixou o cargo de professora em uma universidade. Hoje, a empresa que abriu tem lucro médio de R$ 3 mil por mês, além do salário da própria Lorena e de uma funcionária.

São seis festas ecológicas produzidas, em média, mensalmente. Cerca de 90% dos eventos são festas infantis. Ela também faz workshops para falar sobre o conceito e lições de gestão empresarial.

Lorena diz que as festas ecológicas seguem o princípio de diminuir os possíveis impactos que o evento pode causar ao meio ambiente. “Usar materiais biodegradáveis para decoração. Quando não é possível, reduzir descartáveis. Na alimentação, também incentivamos que seja saudável, com o consumo de frutas e bebidas naturais”, explica.

“A gente costuma chamar de ressignificação. Por exemplo, rolo de papel higiênico, depois ele perde o sentido. Pegamos o que iria para o lixo e damos novo sentido. Em lugar de comprar mais, eu escolho reutilizar”

Entre iniciativas de festas ecológicas, está "adotar" um copo durante todo o evento, para reduzir resíduos (Foto: Gab Brito)

Entre iniciativas de festas ecológicas, está “adotar” um copo durante todo o evento, para reduzir resíduos (Foto: Gab Brito)

A bióloga diz que encontra clientes que estão preocupados com o impacto ambiental das festas e procuram a empresa justamente com esse objetivo.

“Eu consegui encontrar pessoas que já buscavam essa forma de celebrar e não encontravam quem fizesse. As pessoas escolhiam a gente pelo conceito, não apenas porque faz festas”

Alimentação saudável e reutilização de materiais é incentivada na festa ecológica (Foto: Thais Figueiredo)

Alimentação saudável e reutilização de materiais é incentivada na festa ecológica (Foto: Thais Figueiredo)

Apesar de fazer reutilização de materiais, nem sempre a festa ecológica é mais barata do que a convencional porque valoriza a confecção artesanal dos materiais, o que pode aumentar o custo dos produtos usados.

“A gente preza muito por mostrar o valor do conceito, que está preocupado com questões que não são apenas a festa, e trabalhar com artesanato”, explica.

Festa ecológica tem plantas naturais, baloes de hélio e móveis com pallets (Foto: Gab Brito)

Festa ecológica tem plantas naturais, baloes de hélio e móveis com pallets (Foto: Gab Brito)

Outra empresa que aposta nesse tipo de evento em Salvador é a “Tatu Bola – Festas Sustentáveis”, das sócias Analiz Magalhães e Simone Ferreira. Elas eram colegas de um curso técnico de design de interiores.

As duas já costumavam ajudar a fazer festas de parentes, até que, também depois de produzir a comemoração de uma das filhas, surgiu a iniciativa de trabalhar com a criação de festas sustentáveis.

Amigas criaram empresa "Tatu Bola" que também faz festas sustentáveis (Foto: Divulgação)

Amigas criaram empresa “Tatu Bola” que também faz festas sustentáveis (Foto: Divulgação)

“Procuramos fazer festa onde mais é menos, com trabalho artesanal e reduzindo os resíduos. Para fazer festa, nós precisamos ser criativos e pesquisar muito sobre o que é sustentável”

Entre as novidades, ela destaca a criação de brinquedos, como um jogo da memória feito com tampas de lenço umedecido e um jogo da velha “gigante”, feito com papelão tingido e tampa de lata de leite.

Na decoração das festas sustentáveis, podem ser usadas flores naturais e pallets  (Foto: Gilvan Araujo)

Na decoração das festas sustentáveis, podem ser usadas flores naturais e pallets (Foto: Gilvan Araujo)

Na decoração, a empresa de Analiz usa bandeirolas de papel e flores naturais. As lembrancinhas podem ser vasinhos de plantas suculentas e porta-lápis com latas de leite condensado.

Com o trabalho artesanal e redução de impacto ambiental, Analiz diz que a proposta acaba sendo de uma festa personalizada e “afetiva”.

“Quem procura a gente sabe que fazemos festas sustentáveis. Algumas pessoas acham que não é capaz de acontecer. As pessoas acham que é preciso de muita coisa para fazer uma festa, mas podemos criar cenários bonitos”, afirma.

A pedido do G1, Analiz e Lorena listaram materiais que devem ser usados e quais devem ser priorizados, para fazer uma festa sustentável.

Quais materiais evitar?

Analiz: Evitar balões e outras decorações de plástico, pois depois da festa, esses itens perdem a utilidade e vão parar no lixo. No caso do balão, preferimos utilizá-lo em pequena quantidade ou balões metalizados, que a depender da qualidade, podem ser reinflados até três vezes. Com relação aos descartáveis, sugerimos utilizar copos de vidros, quando oportuno, ou que as pessoas “adotem” os copos descartáveis, identificando com o nome, para que possa usar durante toda a festa.

Quais materiais preferenciais?

Analiz: Vale optar por alternativas que possam ser reutilizadas (como objetos de decoração para casa e quarto da criança) ou que tenham reciclagem mais fácil, como vidros, porcelanas e adornos, assim como produtos provenientes do artesanato, fitas de tecido, papéis, flores plantadas. A proposta é que seja mais singela, natural e que gere o menos resíduo possível.

Lorena: Materiais prefenciais são sempre biodegradáveis ou que podem ser reutilizados mais de uma vez. A gente usa muito decoração em papel, que é biodegrádavel, e em quantidade reduzida. A gente usa descartáveis em papel e madeira. Se a gente for utiizar tecido, reutiliza em outras decorações.

Lembrancinhas de plantas suculentas são entregues a convidados de festas sustentáveis (Foto: Gilvan Araujo)

Lembrancinhas de plantas suculentas são entregues a convidados de festas sustentáveis (Foto: Gilvan Araujo)

Centro de mesa com palitos de picolé e garrafa de vidro são opção  (Foto: Gilvan Araujo)

Centro de mesa com palitos de picolé e garrafa de vidro são opção (Foto: Gilvan Araujo)

Comentários