15 de dezembro de 2018 às 21:00
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Em duelo dos mais vazados, Leão tenta reagir diante da Chape


Publicado em: 06/06/2018 7:04
Por: Correio


Vitória e Chapecoense se enfrentam nesta quarta-feira (6), às 19h30, no Barradão, no encontro entre as defesas mais vazadas do Brasileirão. Não à toa, as duas equipes vivem situação delicada no campeonato.

O Vitória abre a zona de rebaixamento, 17º colocado, e só conseguiu somar oito pontos dos 27 que disputou. Nessas nove rodadas, sofreu 20 gols, média superior a dois por partida (2,2). Não teve ainda um confronto sequer nesta Série A que o torcedor do Leão viu o seu time ficar sem tomar gol.

A Chapecoense também não anda bem no Brasileirão. Com 10 pontos, o time é o 14º, fruto de dois triunfos, quatro empates e três derrotas. O time catarinense é o segundo pior no quesito defesa: já sofreu 18 gols, média de dois por partida. A equipe treinada por Gilson Kleina ficou apenas duas rodadas sem ver a meta de Jandrei ser vazada.

O goleiro da Chape, por sinal, é o causador do desfalque no gol rubro-negro hoje. Sem espaço no time catarinense, o goleiro Elias foi emprestado pelo clube ao Leão e, por isso, não pode jogar, impedido por uma cláusula no contrato.

Com isso, Ronaldo herdará a vaga. O goleiro da base tem apenas um jogo como profissional e não sofreu gol. A estreia foi nas quartas de final da Copa do Nordeste, no 0x0 com o Sampaio Corrêa, que eliminou o Leão.

A boa notícia é que o lateral Jeferson retorna de suspensão e atuará no lugar de Pedro Botelho, que foi dispensado do clube. A novidade foi contada pelo novo diretor de futebol, Jorge Macedo, apresentado ontem à tarde.

Se considerar os jogos de cada um como titular na lateral esquerda, Jeferson, lateral direito de origem, leva a melhor. Com ele na função, o Vitória fez cinco jogos, inclusive os dois únicos triunfos na Série A, empatou dois e perdeu um. Foram dez gols feitos e nove sofridos. Com Botelho, são quatro derrotas, com cinco tentos a favor e 11 contra.

Ataque produtivo
Ao mesmo tempo que tem uma defesa instável, o ataque não deixa o Vitória na mão. Se tomou gol em todos os jogos, o time também estufou a rede nas nove rodadas. Com 15 gols, o Vitória tem o segundo melhor ataque da Série A, atrás apenas do Flamengo, líder da competição, com 16.

Outro desfalque certo para o jogo é Rodrigo Andrade, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Lucas Marques, ex-Chapecoense, e Ramon, zagueiro que é utilizado como volante, disputam a vaga. Mas como Mancini prometeu oxigenar a equipe depois da goleada por 5×2 para o Santos, no domingo, é esperado que o time tenha outras modificações. Um exemplo seria a entrada dos dois e a saída também de Uillian Correia.

As demais opções do setor, José Welison, Willian Farias e Fillipe Soutto, ainda se recuperam de contusão.

Outra mudança possível é a utilização de Rhayner na linha de volantes, abrindo espaço para a volta de André Lima. Diante do Santos, o Leão jogou sem centroavante fixo, com Wallyson na função.

Tabu
Uma curiosidade: o Vitória tem um tabu a quebrar hoje. O rubro-negro nunca venceu a Chapecoense no Barradão. Em três partidas, foram duas derrotas por 2×1 e um empate em 0x0.

Ao todo, os times só se enfrentaram seis vezes na história da Série A, com três vitórias catarinenses, duas baianas e um empate. Leão marcou oito gols e sofreu sete.

Comentários