14 de agosto de 2018 às 20:31
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Dia Mundial do Meio Ambiente: empresas investem em boas práticas


Publicado em: 05/06/2018 8:38
Por: Correio


Celebrado desde 1972, ano em que foi realizada a primeira Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, em Estocolmo (Suécia), o Dia Mundial do Meio Ambiente tem o objetivo de conscientizar governos, organizações empresariais e sociedade civil acerca da importância de se preservar o planeta. Nessa linha, empresas com atuação na Bahia divulgaram, recentemente, ações que desenvolvem no campo da sustentabilidade.

O Aeroporto Salvador Bahia, membro do grupo VINCI Airports, anunciou que deverá receber até o final de 2018 o primeiro nível da certificação ACA – Airport Carbon Accreditation, um programa mundial para gerenciamento de carbono estabelecido pela Airport Council International (ACI), que avalia e reconhece, em quatro etapas, os esforços de redução de gases de efeito estufa gerados pelos aeroportos.

“Acreditamos que é nosso dever investir na construção e modernização de uma infraestrutura que contribua para o desenvolvimento sustentável de Salvador. Assim, nos comprometemos a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 30% até 2020, desenvolver soluções para proteger a biodiversidade e incentivar a adoção de uma abordagem ambientalmente responsável entre nossos colaboradores, parceiros e clientes”, destaca o CEO Júlio Ribas.

Aeroporto de Salvador está em processo de certificação de trabalho de gerenciamento de carbono (foto: divulgação)

Um dos mais antigos cemitérios de Salvador, o Campo Santo, situado no bairro Federação, também investe em práticas ambientalmente corretas. Pioneiras na Bahia, as gavetas Eco No-Leak são operadas via sistema tecnológico de tratamento de gases, além de serem produzidas com materiais recicláveis, como garrafas pet, bagaço de cana e de coco. “Cada gaveta retira do meio ambiente 167 garrafas pet”, ressalta Roberto Taboada, gerente do Campo Santo.

O cemitério também conta com um sistema de reaproveitamento da água da chuva para a limpeza de áreas e irrigação de jardins. Com investimento de cerca de R$ 10 mil, a iniciativa ecologicamente responsável visa reduzir o consumo de água potável e ainda representa redução de custos operacionais.

Cemitério do Campo Santo é pioneiro no uso de gavetas que permitem o tratamento de gases (foto: divulgação)

Terraço verde

O Salvador Shopping, por sua vez, colhe os primeiros frutos de seu Terraço Verde, um projeto de 1.500 m² que conta com a produção de fertilizante livre de produtos químicos, a partir de resíduos orgânicos recolhidos da praça de alimentação do próprio empreendimento – por meio da tecnologia conhecida como biotimização.

A lista de hortaliças já em fase de produção inclui coentro, açafrão, rúcula, alface, couve, cebolinha, capim-santo e alho-poró, todos livres de agrotóxicos. São ingredientes que os 25 restaurantes parceiros costumam utilizar em suas receitas e terão a oportunidade de adquirir a preços especiais, segundo os organizadores do projeto. A estrutura já registra a produção mensal de 4.200 quilos de adubo, utilizados em 500 células de plantio com 2 mil mudas, garantindo a compensação de 84 toneladas de carbono.

Projeto do Salvador Shopping já rende frutos (foto: divulgação)

Restaurante

E se engana quem imagina que somente as empresas de grande porte têm ações para celebrar no Dia do Meio Ambiente. Considerado um “laboratório vivo” de práticas ecológicas, o restaurante Armazém do Reino, no Rio Vermelho, prioriza a produção local proveniente da agricultura familiar, alimentos orgânicos e conta com uma composteira para reaproveitar os resíduos orgânicos.

“Também trabalhamos com a redução do consumo de eletricidade, água, otimização dos produtos e sistematização da produção. O próprio composto se torna terra para a horta. Não geramos ônus para o poder público no que diz respeito aos resíduos sólidos, que viram terra compostável”, destaca o chef Ramón Simões. “Devolver ao mundo o que utilizamos do mundo é um de nossos objetivos”, destaca Gabriela Dantas, esposa do empresário e sócia do restaurante.

Restaurante de Ramom e Gabriela devolve à terra o que a terra lhes dá (foto: divulgação)

Comentários