14 de agosto de 2018 às 16:41
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Dezesseis vereadores vão disputar eleição este ano


Publicado em: 20/05/2018 9:29
Por: TB/Por Rodrigo Danie l Silva/Foto: Reginaldo Ipê l Foto: Divulgação/CMS


Do total, sete querem desembarcar no próximo ano em Brasília, na Câmara dos Deputados.

Dezesseis vereadores pretendem deixar o Legislativo soteropolitano, se conquistar uma vaga na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) ou na Câmara dos Deputados, na eleição deste ano. No entanto, parte dos legisladores aliados do prefeito de ACM Neto (DEM) teme entrar na corrida eleitoral após a desistência do democrata de concorrer ao governo da Bahia. Avaliam que o cenário ficou menos favorável e podem também declinar da vontade de ser postulante no pleito. Dos 16 vereadores, sete querem desembarcar no próximo ano em Brasília. É o caso do vereador Joceval Rodrigues (PPS) que, na eleição de 2014, teve 36.779, ficando em segundo na coligação que elegeu o deputado federal Uldurico Junior (PV). O legislador tentou conquistar o mandato com a alegação de que o do verdista fez uso de poder político e econômico na campanha. Entretanto, a Justiça entendeu que as provas contra Uldurico eram “frágeis”.

Neste ano, Joceval tem dito que está mais experiente, e tem uma base eleitoral mais forte.  Além dele, os vereadores Odiosvaldo Vigas (PDT), Ana Rita Tavares (PMB) e Cezar Leite (PSDB) querem uma cadeira na Câmara dos Deputados. O tucano conta na disputa com a ajuda Movimento Brasil Livre (MBL), grupo que apoio o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Já Marcelle Moraes caminha para fazer dobradinha com o irmão, o deputado estadual Marcell Moraes (PSDB), que tentará a reeleição. A verdista quer ser deputada federal, mas tem vivido um conflito com o seu partido. Após ser destituída da vice-liderança na Câmara, afirmou que tem sido “perseguida” na agremiação, e ameaçou deixar a sigla. Quem também tem sonhado subir mais degrau é o cantor Igor Kannário (PHS), que é vereador de primeiro mandato. O humanista já prometeu, inclusive, proibir os policiais de usarem spray de pimenta, caso seja eleito.

O único vereador de oposição que vai tentar ser deputado federal é Sílvio Humberto (PSB). Aladilce Souza (PCdoB) e José Trindade (Podemos) vão brigar pela Alba. O último pedirá licença, nos próximos dias, do Legislativo para a vaga ser ocupada por Igor Manassés (PSL), filho do deputado estadual Marcos Manassés (PSD), que disputará para federal. Manassés e Trindade farão dobradinha em alguns municípios. Os outros seis edis que devem disputar a Assembleia Legislativa são Alexandre Aleluia (DEM), Paulo Magalhães Júnior (PV), Téo Senna (PHS), Tiago Correia (PSDB), Vado e Mauricio Trindade, ambos do DEM. Além deles, o presidente da Câmara de Salvador, Leo Prates (DEM), também será candidato a deputado estadual. Ele chegou a ser sondado para ser o vice na chapa do postulante ao Palácio de Ondina, José Ronaldo (DEM), mas declinou do convite. “Não há quem me faça mudar a minha decisão”, afirmou, recentemente.

Ireuda Silva é cotada para vice e Senado

Novata na Câmara de Salvador, a vereadora Ireuda Silva (PRB) é quem pode dar o salto mais alto entre os colegas. Ligada à Igreja Universal do Reino de Deus, pode ser candidata a vice-governadora na chapa de José Ronaldo (DEM), embora o Senado seja o caminho mais apontado pelos aliados do prefeito ACM Neto (DEM). Alguns deles já chegaram a declarar apoio. A legisladora tem dito que, se for convidada, aceitará entrar na corrida eleitoral. “Minha vida sempre foi feita de desafios. Se esse desafio vier ao meu encontro, vou sair para desbravar”, afirmou. Recentemente, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que é o principal fiador da candidatura de José Ronaldo, elogiou Ireuda Silva, e não descartou a possibilidade de a vereadora compor a chapa.

“Eu acho que pode ser avaliado sim para integrar a chapa. Pode ser que o PRB tenha, de fato, um lugar na chapa majoritária. Essa hipótese existe. Agora, tudo isso vai ser conversado. Primeiro com o partido e construído até o período das convenções. Eu conheço muito Ireuda porque é vereadora de Salvador. Trabalha com a gente. Tem um trabalho social extraordinário. Ela tem uma representação popular importante e pode ser um nome”, declarou. (RDS)

 

Comentários