23 de setembro de 2019 às 10:26
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

“DEM não se sente ‘contemplado’ com projetos do governo”


Publicado em: 23/05/2019 18:49
Por: Redação | Foto: Divulgação


O deputado federal baiano Paulo Azi disse, ontem que seu partido, o Democratas, não se sente “contemplado” com alguns projetos do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Segundo ele, a sigla é contra as pautas de meio ambiente, de educação e de relações exteriores da gestão do capitão reformado. Por causa disto, diz o parlamentar democrata, a legenda ainda não integrou a base governista.

“Nós entendemos que participar de um governo significa defender uma pauta que nós acreditamos para o país. Existem pautas no atual governo que são próximas ao que pensamos? Existem. A pauta econômica, a pauta de combate à corrupção, a pauta contra os criminosos. São pautas que são parecidas. Mas tem outras que divergimos. Não podemos concordar com o modelo que o governo pretende adotar na educação do nosso país. Nós somos contra este modelo. Somos contra a este enfrentamento descabido contra as universidades”, declarou, em entrevista à rádio Metrópole. “O que importante para gente não são os cargos. Se fosse por cargos, nós teríamos aderido ao PT lá atrás. Nós não nos sentimos contemplados com os projetos que este governo coloca para o futuro do nosso país”, emendou.

Azi condenou, ainda, o governo por manter o “discurso de campanha”. “O governo não começou bem. O que me parece é que o governo continua muito preso ao discurso de campanha. Infelizmente, um discurso que contém um certo radicalismo das suas propostas e da sua maneira de atuar. O governo e o presidente presos ao discurso que atacou muito a classe política. Continua como se estivesse no palanque. E abriu efetivamente uma postura de afastamento e desgaste com o Congresso Nacional. E efetivamente não se pode pensar em governar o país sem existir a harmonia dos poderes, sem os poderes não conversarem, não dialogarem. Não construir as pautas conjuntas que são de interesse do país”, ressaltou.

O deputado baiano criticou também o líder do governo na Câmara, Major Victor Hugo (PSL-GO). “Não tem nenhuma condição de dialogar com o conjunto de partidos que hoje têm assento na Câmara dos Deputados. Ele ficou em situação completamente de isolamento. Que é inacreditável. Um governo tem um líder que não consegue dialogar com os diversos líderes partidários”, ressaltou. Sobre as manifestações convocadas pelo governo Bolsonaro e previstas para acontecer no próximo domingo, Azi fez ressalvas.“Toda manifestação é legitima. As pessoas têm legitimidade para ir às ruas, protestar, reivindicar. É algo legitimo. O que eu não sei se é correto é o governo incentivar isso, porque se o governo patrocina  a manifestação e essa manifestação for um fracasso terá consequências para o próprio governo”, pontuou.(TB)

Comentários