21 de abril de 2019 às 13:38
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

Clipe que homenageia Salvador é lançado por Jorge Zárath


Publicado em: 28/03/2019 19:19
Por: Agências de Notícias Foto: Divulgação


“Fuego Salvador” é o nome do clipe que o cantor e compositor Jorge Zárath lança amanhã (29), em todas plataformas digitais e YouTube, em homenagem ao aniversário de 470 anos de Salvador. Música e vídeo se inspiram na intensidade das experiências vividas numa cidade múltipla, contagiante e efervescente. Com cenas gravadas durante o último Carnaval, a produção audiovisual tem o intuito de prestar uma homenagem a Salvador, numa celebração à sua vocação como reduto singular de miscigenação rítmica e cultural, traço que determina a identidade dos seus encontros.

O roteiro gira em torno de uma paixão entre um turista uruguaio e uma baiana do Ilê Aiyê, que nasce em pleno Carnaval de Salvador. Interpretados pelos talentosíssimos e premiados atores baianos Evana Jeyssan e Rafael Medrado, os personagens encontram na ebulição das ruas o cenário propício para um encantamento mútuo, enredo que aborda a cultura de Salvador como catalisadora de vivências que dialogam e nascem impulsionadas pelo contexto festivo da cidade. Para falar da mistura musical que dita os ritmos de Salvador, tem destaque a participação do DJ Telefunksoul.

“Fuego Salvador é uma canção cheia de contrastes, uma declaração de amor a Salvador e à sua capacidade eterna de encantar as pessoas a partir da sua aptidão para acolher diferenças”, declara o artista uruguaio. “Esses contrastes estão representados na sonoridade da canção, na melodia latina, no arranjo, que é um híbrido de música baiana e mundial”, completa. Nesse contexto, ganha destaque no clipe a  Bahia Bass Music de DJ Telefunksoul, típica da cena noturna do Rio Vermelho, não à toa filmada na Borracharia, point da noite de Salvador.

Múltipla, como a cidade, promete ser a reação de quem assiste. O clipe é um convite para cantar, dançar, rir, se emocionar e se identificar. O diálogo que abre o clipe traz Zárath explorando a comédia implícita no jeito de falar do baiano. “Véi, é o seguinte mô pai, a rua tá lotada, socada de gente, você tem que se jogar na rua mô pai”. Arranca risos também a interpretação de Rafael Medrado na cena que o turista uruguaio deixa o seu hotel, trôpego e completamente fascinado pelo que viu, ouviu e viveu na cidade.

A frase que abre a canção “Fuego Salvador” traz a curiosidade de fazer menção à clássica “Baianidade Nagô” (1992), quando diz “Que fosse eterna um dia eu quis…” numa referência ao refrão “Eu queria que essa fantasia fosse eterna, quem sabe um dia a paz vence a guerra e viver seja só festejar”. A alusão é uma homenagem a este que é um hino do Carnaval da Bahia, ao mesmo tempo que denuncia a intimidade de Jorge Zárath com a trajetória da festa, da qual participa desde o anos 80, tendo se consolidado como um dos compositores de maior repertório na música baiana.

Comentários