19 de janeiro de 2019 às 16:46
Escolha seu idioma:
CURTA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK E RECEBA NOVIDADES

chuvas causam prejuízo de R$ 7 milhões no Vale do São Francisco


Publicado em: 09/12/2018 20:40
Por: Agência Nacional de Águas (Ana) Foto: Divulgação


As chuvas que têm caído na região do Vale do São Francisco, nas regiões de Juazeiro e Petrolina, causaram prejuízos de R$ 7 milhões a produtores de uva, com perdas de 650 toneladas da fruta, em apenas seis dias de precipitação. O cenário dos parreirais no momento é de muitas frutas perecendo, sem ter como serem colhidas. Trabalhadores estão parados, esperando que a chuva pare e possa ver o que dá para aproveitar.

De acordo com o Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina, 35% da produção de uva que estava pronta para colheita foi comprometida com a chuva, que registrou uma média de 90 milímetros nas regiões de fazendas. Com as chuvas, a vazão do Rio São Francisco no lago de Sobradinho (norte da Bahia) chegou está em 1.800 metros cúbicos por segundo, segundo relatório desta sexta-feira (7) da Agência Nacional de Águas (Ana). Sobradinho está com 27% da capacidade.

“A maioria das variedades de uva não suporta tanta água”, comenta o gerente executivo do sindicato Flávio Diniz. Na região, a produção de uva (do tipo mesa) e manga, ambas exportadas para Europa, Estados Unidos e Ásia, dura todo o ano. Segundo Diniz, os prejuízos dos últimos seis dias se concentram nas frutas que seriam colhidas para o consumo interno durante o Natal, e os prejuízos podem se estender para 2019. “Os produtores já vêm se preparando há algum tempo para a safra 2019.1, só que a uva tem um ciclo, ela obedece a tratos culturais. E por conta da chuva poderá existir uma redução de produtividade”, disse ele.

Diniz afirma que os prejuízos na região só não são maiores porque os produtores já haviam colhido a maior parte da produção e começaram a tomar as providências para minimizar os prejuízos. “Eles vão agora se preocupar com um novo planejamento para atender as demandas da fruta em 2019, por conta desse período chuvoso”, declarou. No Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho, a Fazenda Ara Agrícola cultiva 175 hectares de uva de mesa e, nesse período de chuva, tinha 14 mil quilos da fruta para serem colhidos.

De acordo com o gerente de campo da propriedade, Ivan Lopes, as perdas na fazenda alcançam 40%. Na Ara Agrícola, apenas 20% do planejamento para esta semana foram executados. “A maioria das uvas que se perderam eram da variedade Crimson, um tipo de uva que não aguenta chuva, então elas apodreceram e nós estamos com uma perda aí de no mínimo R$ 50 mil”, afirmou.

Comentários